A princípio, parece apenas mais uma corrida com uma premiação bacana de 52 mil reais para os vencedores. Mas a terceira edição do Desafio da Paz, que foi realizada pelo AfroReggae no dia 27 de maio tem muitos motivos para ser mais um marco na cidade-sede das Olimpíadas de 2016. O evento reuniu 2000 corredores, que percorreram 5 km dentro da comunidade do Complexo do Alemão.
Um dos diferenciais do Desafio é, como nas duas edições anteriores (Complexo do Alemão e Rocinha), unir pessoas de diversas classes sociais, profissões, tribos e origens, numa corrida harmoniosa, onde as diferenças são respeitadas e os atletas estão, novamente, lado a lado, correndo em prol da paz.
Atletas com índices olímpicos ou não, atletas amadores, profissionais liberais, policiais, ex-traficantes, artistas, formadores de opinião, políticos e moradores do Complexo do Alemão e de outras comunidades cariocas percorreram a trilha que ficou famosa durante a chegada das “Forças de Paz” no Complexo do Alemão em novembro de 2010, quando traficantes fugiram pelo mesmo local, e que sediou a primeira edição do Desafio da Paz.